Vereador Renei reivindica resposta sobre Luz para Todos e de contratações para Escola Caetano Mendonça

por Clely Ferreira publicado 27/03/2019 10h17, última modificação 27/03/2019 10h17 Texto: Clely Ferreira – Assessoria de Imprensa da Câmara / Foto: Simone Brandão
O vereador Renei Mocambo (PR) demonstrou frustação pela falta de resposta às demandas ao povo de Caburi e Mocambo. Levantou as questões do Programa Luz para Todos, que ainda não contemplou algumas comunidades, e o descaso com a lotação de funcionários nas escolas estaduais dos dois Distritos. Ele enfatizou que as reivindicações são somente a busca pelos seus direitos. “O que nós queremos é o respeito, principalmente com o povo da Zona Rural. Esse povo também paga seus impostos”, finalizou.

O Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso de Energia Elétrica, o Luz para Todos, foi a primeira pauta do vereador Renei Mocambo (PR) na sessão dessa terça-feira (26). A queixa é referente à falta de explicações, principalmente da representatividade em Parintins.

“Só na área de terra firme 106 residências que não foram atendidas. Fizemos o levantamento, o projeto, levamos até Manaus, mas, nós não tivemos resposta. O povo está nos cobrando em cada comunidade que vamos visitar, que não tem o Luz para Todos, perguntam informações”, relatou.

O legislador citou as diversas comunidades que ainda não foram contempladas. Em busca de resposta, Renei já procurou os responsáveis tanto em Parintins quanto em Manaus. Na capital amazonense, em 2018, foi informado que “iriam receber investimentos do governo Federal”. O ano terminou e ficou sem solução.

“Se não vai haver mais o serviço que digam logo para repassarmos a informação para os nossos moradores”, declarou.

Outra frustração expressa pelo parlamentar foi a falta de profissionais nas escolas estaduais do Caburi e Mocambo. Ao retomar a questão, comentou que é indagado o porquê “dessa cobrança para o novo governador”. Ele esclareceu que a manifestação agora é feita pelos pais dos alunos, “mas, a cobrança para o Governo do Estado, vem há mais de oito anos”.

Em reunião com a nova coordenadora da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) em Parintins Keila Nogueira, no Caburi, foi estabelecido um período para viabilizar a demanda. O edil advertiu que o prazo encerrou (26), por isso, vão iniciar uma manifestação e “os pais da Escola Caetano Mendonça também poderão aderir ao manifesto”.

“É prejuízo para os alunos? Sim. Mas, é a forma que os pais encontraram para ver se os governantes do Estado olham para o povo da Zona Rural. O que está faltando para resolver o problema dessas escolas? Temos profissionais qualificados para trabalhar só precisamos da assinatura do Governo do Estado”, analisou.

Quanto aos assuntos tratados, enfatizou que as reivindicações são somente a busca pelos seus direitos. “O que nós queremos é o respeito, principalmente com o povo da Zona Rural. Esse povo também paga seus impostos”, finalizou.