Vereador Renei analisa falta de profissionais em escolas de Caburi e Mocambo e questiona sobre estrada para os Distritos

por Clely Ferreira publicado 25/03/2019 23h24, última modificação 25/03/2019 23h24 Texto: Clely Ferreira – Assessoria de Imprensa da Câmara / Foto: Simone Brandão
A primeira pauta do vereador Renei Mocambo (PR) na sessão dessa segunda-feira (25) foi sobre reunião no distrito do Caburi, na quinta-feira (21), com a nova coordenadora da Seduc em Parintins. No encontro, foi apresentado pedido de contratação de profissionais para a escola da localidade.

A primeira pauta do vereador Renei Mocambo (PR) na sessão dessa segunda-feira (25) foi sobre reunião no distrito do Caburi, na quinta-feira (21), com a nova coordenadora da Seduc em Parintins. No encontro, foi apresentado pedido de contratação de profissionais para a escola da localidade.

No documento, solicitam três vigias, três merendeiras, três pedagogos e dois auxiliares administrativos para a demanda de 550 alunos matriculados.  A Escola Estadual Caetano Mendonça, no Mocambo, passa pela mesma situação e precisa desses profissionais. “Todos os vereadores serão parceiros e irão somar forças para nós possamos resolver essa situação da escolas”, afirmou.

A prefeitura, por um tempo, lotou com servidores municipais, em parceria com o governo do Estado. Porém, o atual governo até agora não manifestou interesse em reestabelecer o elo.

Outro assunto abordado foi sobre o anúncio, pelo Prefeito e senador Omar Aziz, de emenda na ordem de 10 milhões de reais para investir nas Estradas Mocambo e Caburi e porto do Monte Sinai. “O nosso povo está querendo que essa Casa possa, pelo menos, dar as informações desses recursos porque hoje não se fala mais. Estamos no terceiro ano de mandato. Ano que vem é campanha novamente e não há nem no discurso sobre esse recurso”, analisou.

Para evidenciar a necessidade da estrada, o vereador desafiou o carregamento de “um feixe de maniva nas costas por 18Km”. Parabenizou o vereador Afonso Caburi pela Indicação ao Governo do Estado voltada ao assunto, semana passada, e informou que os moradores até se prontificaram a doar a piçarra para que o serviço possa ser feito.

“Vila Amazônia clama por melhoria nas estradas”, disse o vereador, repetindo seu discurso de 2017. “Será que para as estradas acontecerem vai ser preciso o povo se manifestar?”, questionou.

O parlamentar protestou a falta de reformas nas escolas de várzea e alegou que o povo da zona rural exige ações. “Quando se cobra, a imprensa diz que você é oposição, mas, é o papel do vereador. Nós estamos aqui para isso. Vamos nas comunidades ouvir as reivindicações, trazer para esta Casa e cobrar”, declarou.