Vereador Beto solicita construção de escola na comunidade Araçatuba e critica prática de notícias falsas

por Clely Ferreira publicado 26/10/2020 11h55, última modificação 26/10/2020 14h57
Colaboradores: Clely Ferreira
Texto: Erick Siderval - Assessoria Parlamentar / Foto: Simone Brandão
As desinformações acabam tomando proporção por conta de que muitos não acompanham as fontes das notícias.

Não é de hoje que as notícias falsas circulam e prejudicam a vida de muitas pessoas. Este tipo de prática se torna ainda mais comum nos períodos de eleições. Com a internet, aplicativos de mensagens, tornam um fenômeno ainda mais difícil de ser combatido, pois quando se vê, as notícias falsas já se espalharam, prejudicando e difamando muitas pessoas.

Na manhã de hoje, o vereador Pr. Beto Farias (Republicanos) demostrou sua preocupação pela veiculação de notícias falsas ou que ataquem os vereadores, como a vereadora Vanessa Gonsalves (PP) que sofreu ataques em redes sociais por um candidato a vereador. “Vivemos um momento muito tenso dentro da política partidária, onde quase trezentos candidatos disputam no pleito eleitoral e, alguns, utilizam de meios para denegrir e atingir os adversários. Uma política antiga, sem propostas, somente com ataques e isso não traz nem um resultado positivo. Uma política que não pensa nas consequências”, disse beto.

As desinformações acabam tomando proporção por conta de que muitos não acompanham as fontes das notícias.

Outra pauta levantada pelo parlamentar foi da educação através de Requerimento. Solicitou a construção de uma escola na comunidade Araçatuba, que irá atender mais de 30 alunos. Segundo Beto, a construção de uma escola na comunidade irá levar o que há de essencial: a educação para que se tenham um futuro melhor as crianças que ali vivem.

“A construção dessa escola irá levar educação de qualidade às crianças que vivem na comunidade. Esse pedido feito porque vemos a necessidade, a construção de uma nova escola, pois a escola existente tem há mais de 30 anos e com os temporais que atingem a região acabaram destelhando a escola e a estrutura não oferece mais segurança”, justificou.

O requerimento foi aprovado por unanimidade e encaminhado para o Executivo Municipal.