Babá Tupinambá busca informações sobre o retorno de atendimentos no PAC Parintins

por Mayara Carneiro publicado 05/05/2021 19h09, última modificação 05/05/2021 19h09 Texto: Assessoria Parlamentar / Foto: Lucas Patrick
Como membro da Comissão Especial do Festival Folclórico de Parintins, juntamente com os demais vereadores Alex Garcia e Flávio Farias, o edil hoje também participou do programa do radialista Ronildo Tiradentes.

Nesta quarta-feira, 05 de maio, o vereador Babá Tupinambá (PDT) esteve no Pronto Atendimento ao Cidadão - PAC, Unidade Parintins e, conversou com a diretora Áurea Figueiredo, buscando informações sobre o retorno dos atendimentos fornecidos pelo órgão à população. Como resposta, o vereador informa que seguindo todos os cuidados e prevenção contra o covid-19, na próxima semana, a unidade estará retornando com os seus atendimentos normais.

Na tarde de hoje, o parlamentar que é vice-presidente do Instituto Autista de Parintins (IAPIN) 'Isadora Tupinambá', participou da Assembléia de nomeação dos membros da presidência e da primeira reunião que alinhou sobre os deveres e normas do Instituto, ficando assim formado:

Presidente: João Maurício Lago Cecílio
Vice-presidente: José Tupinambá Ribeiro Ponte
1° Secretária: Sofia Maria de Oliveira e Oliveira
2° Secretária: Cíntia Rodrigues dos Santos
1° Tesoureira: Marilene da Silva Azevedo
2° Tesoureira: Bianca da Silva Magalhães

Requerimento Atendido

Babá Tupinambá, nesta quarta-feira, também acompanhou a equipe de Iluminação da SEMOSP que atendeu seu pedido para realização da troca das luminárias do Cemitério São José.

Programa de Rádio

Como membro da Comissão Especial do Festival Folclórico de Parintins, juntamente com os demais vereadores Alex Garcia e Flávio Farias, o edil participou do programa do radialista Ronildo Tiradentes, falando sobre o papel da Comissão que "é fiscalizar tudo o que envolve o grandioso Festival Folclórico da nossa cidade e lutar pela valorização e assistência aos artistas parintinenses. Juntos, iremos unir forças e conhecimentos para representar da melhor forma possível a esses trabalhadores da arte que sem o Festival Folclórico e o Carnaval ficam sem renda, principalmente nesse período pandêmico em que vivemos".